Conhea nossa loja virtual
12 de novembro de 2010

Temos visto nos últimos anos um problema frequente em impressoras jato de tinta: Quebra do Atuador. Essa peça tem a finalidade de acoplar as engrenagens responsáveis pelo tracionamento do papel, ao tracionamento do mecanismo de limpeza e tração do papel, visto que se trata apenas de um motor para acionamento dos mecanismos citados. O componente, de material plástico, sofre constantemente com solavancos, pressão forte e com a ação das próprias engrenagens.

Com o desgaste natural a peça pode trincar ou quebrar. Nesse ínterim a impressora emite estalos altos e repetitivos [...]. A troca frequente desse componente nos leva a crer que não somente a falta de qualidade em sua fabricação é a causadora de sua precoce avaria. Invariavelmente temos percebido que a quebra desse componente vem associada à falta de manutenção preventiva completa, cujos procedimentos são desmontagem completa do equipamento, lavagem das peças possíveis, limpeza com produtos adequados nos restantes dos componentes, montagem, lubrificação, calibração e alinhamento dos mecanismos.

As impressoras da marca Epson (jato de tinta) possuem um contador interno de impressões (contador de Feltro de Resíduos) que acusa quando é necessária a Manutenção Preventiva Completa da Impressora. Quando esse contador acusa o fim da vida útil desse feltro, responsável pela armazenagem de todo resíduo líquido de tintas proveniente da limpeza dos cartuchos, a impressora acusa em seu driver de impressão e painel a necessidade do envio do equipamento à uma Assistência Técnica Especializada, para que sejam feitos os procedimentos necessários.

Talvez a falta desse mecanismo nas impressoras HP, líder de mercado atual seja o grande vilão das impressoras serem utilizadas até que haja a quebra do componente citado. A manutenção preventiva completa deve ser realizada em uma periodicidade frequente, segundo o uso junto ao cliente. Para usuários domésticos indicamos de oito a 12 meses de intervalo, já para empresas sugerimos a necessidade do procedimento a cada seis meses. Passado esse período temos um acúmulo grande de resíduos em toda a impressora, não somente em seu conjunto de limpeza, mas também em placas e componentes eletrônicos, causando erros graves.

Durante a manutenção é possível que verifiquemos todos os componentes com mais atenção, como os estados das borrachas no caminho do papel, molas de pressão, engrenagens, correias, travas e todos os componentes responsáveis por uma impressão perfeita. Se necessário temos a possibilidade de substituí-lo antes que causem algum dano maior no equipamento. Evitando assim que o equipamento deixe de funcionar importunamente na hora que o cliente mais precisa imprimir.

Pense nisso: prevenir sempre foi e sempre será a forma mais eficaz de evitar problemas futuros.

Instrua seus clientes a enviarem as impressoras ao fim do período estipulado, criem mecanismos que os alertem o fim do prazo estipulado para a manutenção preventiva completa dos equipamentos de seus clientes, para que possam alertá-los da necessidade de envio para limpeza completa. Isso agregará mais qualidade aos seus serviços prestados e confiança junto a sua clientela.

Por Eduardo Paglioni – revista Recicla Mais

2 Comentários para “ Impressoras jato de tinta: por que fazer manutenção preventiva? ”

  1. ANDERSON disse:

    trabalha numa loja d recarga mais minha recarga do 35 A E 36A sai muito fraco pq vc pode me diser

    obrigadu pela atençao

Deixe um Comentário